13 october 2016

Veolia inaugura em Hong Kong a maior planta de tratamento e recuperação de lodos do mundo

É a maior planta de incineração de lodos do mundo que conta com uma capacidade para tratar 2.000 toneladas métricas de lodos ao dia procedentes de 11 estações depuradoras de águas residuais de Hong Kong, que servem a 7,2 milhões de habitantes.

Situada na baía de Shenzhen, a planta de 360 metros de largura e 50 metros de altura, ocupa uma superfície de 7 hectares e cumpre com os critérios ambientais requeridos pelo Governo de Hong Kong estabelecidos em sua estratégia para a gestão sustentável dos resíduos. A planta, que não gera descargas de águas residuais e transforma os lodos em electricidade, oferece uma solução totalmente limpa e ecológica a uma das formas de contaminação urbana mais difíceis de tratar.

Com quatro anos de obras, esta instalação "de excelência" reflete a experiência e capacidade da Veolia Water Technologies - que se encarregou do desenho e da construção - e da equipe da Veolia, a cargo da operação. A arquitetura tem estado nas mãos de Claude Vasconi, que realizou um desenho totalmente integrado em seu entorno, rodeado por mar e montanhas. As principais estruturas e equipamentos que compõem esta planta são os incineradores, que se encarregam de produzir o vapor; as turbinas, que se encarregam de transformar o vapor em energía eléctrica; a linha tratamento de gases de combustão, que cumpre com os padrões de emissão mais rigorosos; e a tecnologia de tratamento de lodos, que permite reduzir os resíduos finais em uns 90%, protegendo o meio ambiente. 
 
Veolia Hong Kong
A eletricidade gerada pelo processo de tratamento dos lodos cobre as necessidades energéticas da instalação e uma planta dessalinizadora de água do mar produz água de processo para a operação. Graças a seu alto rendimento, esta instalação foi convertida em ponto de interesse ecológico e em um centro de aprendizagem ambiental. Conta com um jardim ecológico que mostra a biodiversidade local, um café com vistas para o mar, uma piscina climatizada, um centro de conferências e uma plataforma de observação. Esta instalação, que converte resíduos em energia renovável, é o perfeito exemplo da economia circular já que gera valor dos resíduos. Ao encerrar o círculo dos resíduos, a água e a energia, esta "nova economia" oferece uma solução efetiva à crescente escassez de matérias primas e combustíveis fósseis, assim como a mudança climática, situações enfrentadas pela Ásia assim como o restante dos continentes.
 
Hong Kong 2