Girls on the Move - Dia Internacional da Mulher

 

Inspiração é a palavra que define o Programa Girls on the Move, desenvolvido pelo Grupo Veolia em diversos países, visando sensibilizar jovens estudantes às inúmeras possibilidades hoje existentes nas carreiras técnicas.

 

No Dia Internacional da Mulher, Fátima Tretel - Diretora de Recursos Humanos Veolia Brasil, Natalie Figueiredo - Diretora Técnica Veolia Brasil, Karina Campos - Gerente de Engenharia Civil, Daniela Nascimento - Gestora de Projetos e Nicole Kusuke - Assistente Técnica, inspiraram por meio de uma palestra, jovens estudantes a seguirem carreiras técnicas, uma ação conjunta entre a Veolia Brasil e a Universidade Presbiteriana Mackenzie.

 

Para a realização deste Programa, a Veolia está associada à Elles bougent, entidade criada em 2006 com esse objetivo. Em 2016, sete mil jovens participaram do programa na França e na Espanha, com o apoio de três mil mentores (homens e mulheres voluntários à causa, que inspiraram as jovens a optar pela carreira técnica). Além disso, contou com a parcerias de 130 empresas e universidades e 500 entidades estudantis de nível secundário e superior. No Brasil, o Girls on the Move foi projetado pelo departamento de Recursos Humanos, com o apoio dos departamentos comercial e de comunicação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Veolia Brasil tem maior número de mulheres em cargos de liderança que a média mundial das empresas e a meta para 2020 é chegar a 30% Multinacional possui 25% de sua força laboral em cargos de liderança representada pelo sexo feminino, enquanto em termos mundiais o setor corporativo mantém o marco de 15%.

Embora as mulheres representem 51,4% da população e tenham nível de instrução de ensino superior de 7,5 anos ante 7 anos dos homens, a desigualdade entre homens e mulheres no mundo corporativo persiste nos dias de hoje.
A pesquisa Women in the Boardroom – a Global Perspective, realizada pela Deloitte, revelou que as mulheres ocupam apenas 15% dos cargos de liderança no mundo.
Nas 500 maiores empresas para se trabalhar no Brasil, o número de mulheres em cargos de liderança é de apenas 13,6%, de acordo com um relatório de 2017 do Instituto Ethos, Organização da Sociedade Civil – OSCIP de gestão de negócios, cuja missão é mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de forma socialmente responsável.
No Brasil, dados de 2018 do IBGE apontam queda no número de mulheres em cargos gerenciais de 40% para 38% em quatro anos Contrapondo-se a essa realidade, a Veolia, multinacional da área de gestão de resíduos, água e energia, presente em mais de 100 países nos cinco continentes, aposta fortemente no sexo feminino para o exercício de cargos de gestão e prepara mulheres para assumirem altos cargos de liderança na empresa.
Com um crescimento cada vez maior de líderes mulheres em suas unidades no país, o Grupo aposta na diversidade e na capacidade de trabalho da mulher, abrigando um contingente feminino de 25% entre seus 1.500 funcionários. A Veolia Brasil também é a primeira empresa do Grupo na América do Norte e Latina, um total de nove países, a ter esse percentual de mulheres em cargos de liderança.
De acordo com a Gerente de Comunicação e Marketing da Veolia Brasil, Thaís Zem, a empresa tem o compromisso de agregar, além de uma maior equidade de gênero, o foco e a sensibilidade feminina à gestão empresarial em prol do desenvolvimento humanizado da empresa. “A Veolia tem reforçado, em todo o mundo, o respeito pelo direito da mulher, vencendo a desigualdade e provando o seu valor e competência por meio do desenvolvimento dos negócios da empresa”, ressaltou Thaís.

Para a engenheira e Diretora Técnica da Veolia Brasil, Natalie Figueiredo, apesar de ainda existir desigualdade nas oportunidades de carreira, é possível notar mudanças: no número de mulheres com formação superior, na comunicação e facilidade de realizar múltiplas tarefas, no comprometimento e resiliência. “O processo de mudança é lento, porém notório. O espaço conquistado por inúmeras mulheres no comando de equipes, como líderes de grandes empresas e empreendedoras, é crescente na Veolia e, para 2020, a meta é chegar a 30% das mulheres em cargos de gerência e diretoria”, concluiu Natalie.