29 june 2017

Na Cidade do México, a Veolia foi escolhida para construir e operar uma das maiores plantas de valorização energética de resíduos no mundo

A Cidade do México fechou com a Veolia um contrato por 30 anos para a construção e operação da primeira unidade de valorização energética de resíduos da América Latina, em associação com um grupo de investidores locais. Esta planta processará 1,6 milhões de toneladas de resíduos domiciliares e produzirá 965 GWh de eletricidade ao ano para alimentar o metrô da Cidade do México.
 


Os dez milhões de habitantes do México geram 13 mil toneladas de resíduos por dia. Atualmente, dois terços desses resíduos são enviados para disposição final. Esta nova planta de valorização energética vai transformar em energia verde, cerca de um terço dos resíduos domésticos da cidade por dia.

A termovalorização decompõe os resíduos inorgânicos por meio de calor, em um processo favorável para o meio ambiente, já que gera baixas emissões de CO2, o que beneficia diretamente a saúde dos cidadãos, e ainda gera eletricidade.
 
Gustavo Migues
“Os resíduos se convertem em valiosos recursos. O México favorece aqui a valorização de resíduos e a geração de energia renovável. Vamos contribuir com este grande projeto, para melhorar a qualidade de vida dos habitantes do país, seus serviços essenciais, e a luta contra a mudança climática”, reforçou Gustavo Migues, Diretor da Zona América Latina.